Goleada de 9×1 no Arrudão


A rodada da quinta-feira foi emocionante. Com 10 em campo (Gauss não apareceu na concentração e não foi escalado), o Super Time Federal fez bonito no estádio do Arrudão. Envergando seu tradicional uniforme preto, a equipe marcou 9×1 na disputada partida contra o Corrupção F.C., no primeiro turno do campeonato brasiliense.

O meio-campo Marco Aurélio mostrou domínio dos fundamentos, saiu da retranca, avançou em direção ao gol e foi acompanhado em bloco pelo time. Puro futebol arte.

O junior Trípoli, oriundo das divisões de base do “Estrela Vermelha”, fez um gol contra. Faltou à preleção do técnico Nelson Hungria e não se encontrou no jogo. No meio da partida levou uma dura de seus colegas mais experientes, o que deveria tê-lo mandado de volta para o banco. Devido às múltiplas contusões, saiu do gramado carregado na maca.

O capitão do time, embora fominha e marrento, também balançou a rede. Mas mostrou dificuldade para definir a jogada. Olhava para a bola, sem saber se chutava ao gol ou se entregava para o tiro de meta. Não comemorou a vitória e quase pediu escusas à torcida adversária.

Do outro lado da arena, o zagueiro Nélvio meteu a mão na bola, reclamou muito dos árbitros, deu umas caneladas no ataque da equipe rival e chegou perto de cometer um pênalti. Mas Duprat e Dodge armaram a contraofensiva com classe, o que deixou a defesa atônita, abrindo caminho para o largo escore.

Isso permitiu à Justiça desportiva manter a suspensão aplicada ao cartola do time candango. Por enquanto ele fica fora do campeonato.

Torcedores compareceram em peso ao estádio. Com o resultado de ontem, ninguém precisou xingar o juiz.

Torcidas uniformizadas esperam o apito final (Foto: STF)

Advertência: este é um texto de ficção desportiva e não tem qualquer relação com fatos ou acontecimentos reais.



Categorias:Corrupção, Direito Processual Penal, Ministério Público, Poder Judiciário

Tags:, , , , , ,

8 respostas

  1. GOSTEI MUITO DO PODER DE SÍNTESE COM PITADA DE HUMOR, INCLUSIVE O TRECHO ” O junior Trípoli, oriundo das divisões de base do “Estrela Vermelha”, fez um gol contra. Faltou à preleção do técnico Nelson Hungria e não se encontrou no jogo. No meio da partida levou uma dura de seus colegas mais experientes, o que deveria tê-lo mandado de volta para o banco (da escola).”… GÊNIAL.

  2. O capitão do time, perdidaço, correu o campo para um lado, pro outro, foi, voltou, como se não soubesse em qual trave deveria chutar. Mal humorado, após algumas pernadas na torcida, que elegeu Duprat como o melhor em campo, acabou achando o caminho e cravou o 9º, embora sem nenhuma empolgação.

    A partida foi transmitida pelo rádio, tv, internet (com um stream lixo) e twitter. A torcida tuiteira elegeu a transmissão lance-a-lance do comentarista Vladimir como a melhor da noite!!

  3. Legal, Vlad.
    Aqui e teu colega de Araguaina/TO.
    Vou visitar o blog mais vezes.
    Abraço.

  4. Hahaha ótimo!

  5. Excelente! Muito, muito, mas MUITO criativo mesmo. hahahaha.
    Ontem fiquei um tanto quanto estarrecido quando observei o – vergonhoso, diga-se de passagem – voto do Ministro Dias Toffoli.
    Quando a Ministra Cármen Lúcia começou a reorganizar o ‘meio campo’, fiquei mais tranquilo e percebi que o voto que a precedeu foi um mero devaneio de alguém que ainda está deslocado.
    Finalmente a corte respirou DEMOCRACIA, proporcionando-nos um belo show ‘de bola’.

    Parabéns novamente pelo excelente texto.

  6. Que poder de síntese. Desnecessário acompanhar o julgamento.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: