Psicologia Jurídica

O nome de Deus

Pessoas religiosas acreditam que não se deve invocar o nome de Deus sem propósito. É o Segundo Mandamento: “Não usar o Santo Nome de Deus em vão”. Em três situações, três juízos distintos levaram a palavra “Deus” às barras da Justiça,… Leia mais ›

As empadinhas de Garanhuns

Tenho tentado aqui no Blog temperar direito criminal com um certo humor. Mas essa história dos três moradores de Pernambuco que teriam esquartejado e comido suas vítimas não é nada saborosa.Tanto que demorei a digeri-la. Então, aviso: não leia este… Leia mais ›

Na boca da morta

A Bahia é realmente folclórica. Estes dias ocorreu por aqui uma história macabra. Foi em Camacan, no sul do Estado. A senhora “Beltrana” morreu de câncer. Acreditando que sua querida genitora havia morrido por bruxaria encomendada por vizinhos, sua filha… Leia mais ›

Aplicou no overnight

Quem viveu a era da hiperinflação, sabe que a especulação corria solta, e o valor da moeda corroía rapidamente. O dinheiro que valia “$” hoje, valeria metade de “$” amanhã. Uma das formas de minorar o prejuízo era aplicar no… Leia mais ›

Quem matou Fulana?

Penápolis/SP não tem fama de insegura. Há uns dois meses (jun/2011), a cidade foi palco de um assassinato. Podia ser um crime “qualquer”, mais uma morte brutal. A vítima foi uma advogada. Seu corpo foi achado num canavial com evidentes… Leia mais ›

Realengo, aquele abraço…

A esta altura, o autor do Massacre de Realengo está sendo julgado nos tribunais “inferiores”, pois nas cortes superiores W.M.O. não tem a menor chance. Se W.M.O. não tivesse culminado seus 12 instantes de desatino com outro ato de desprezo… Leia mais ›

O advogado de Bruno e o crack

Não tem graça alguma. O advogado do goleiro Bruno é viciado em craque crack. É o que ele próprio confessou numa entrevista dada a Leslie Leitão, do jornal O DIA, publicada em 14/nov. Para além do drama humano da drogadição, ficam algumas perguntas. Esta confissão trará prejuízo… Leia mais ›