Sobrecarga na autoridade central de cooperação internacional norte-americana


Um relatório de auditoria divulgado em julho de 2021 revela que o Escritório de Assuntos Internacionais (OIA), órgão da Divisão Criminal do Departamento de Justiça (DOJ) dos EUA (Department of Justice), está sobrecarregado. O Office of International Affairs (OIA), que tem sede em Washington, D.C., é responsável pela cooperação internacional entre os EUA e outros países.

É uma auditoria que interessa ao Brasil.

Cabe ao OIA o papel de autoridade central norte-americana nos tratados de cooperação internacional, para assistência jurídica mútua (MLA) e extradição. Pedidos que autoridades brasileiras enviam a Washington têm de ser submetidos a triagem e execução por meio do OIA/DOJ, nos termos do tratado bilateral firmado pelos dois países em 1997 e retificado em 2001 (Decreto 3.810/2001), conforme seu artigo 2º.

Se algo vai mal no OIA, os pedidos brasileiros ficam sobrestados. A morosidade no atendimento pode levar à perda de provas ou à perda da oportunidade de extraditar foragidos da Justiça brasileira. Investigações demoradas também prejudicam os investigados e as vítimas, impactando na eficiência dos órgãos de persecução criminal e na prestação jurisdicional.

Conforme o relatório de auditoria elaborado pelo Controladoria Geral dos EUA (Office of the Inspector General) e denominado Audit of the Criminal Division’s Process for Incoming Mutual Legal Assistance Requests Audit Division, a maioria dos procuradores que lá atuam está assoberbada com o incremento do número de pedidos passivos. No período de julho de 2020 a abril de 2021, cada procurador lotado na autoridade central norte-americana cuidava de algo entre 150 e 200 pedidos estrangeiros para obtenção de provas ou a captura de foragidos, uma cota processual considerada excessiva.

Curiosamente, o relatório alerta sobre eventual impacto da Lei sobre o Uso Legal de Dados Obtidos no Exterior (CLOUD Act), de 2018. Seu cumprimento provavelmente aumentará a carga de trabalho da autoridade central norte-americana. A Cloud Act, permite que órgãos de persecução dos EUA requisitem de provedores de acesso sujeitos à jurisdição dos EUA a entrega de dados independentemente da sua localização, desde que o Estado estrangeiro onde eventualmente estejam tenha firmado um acordo específico com os EUA, para acesso transnacional a provas digitais. O Reino Unido é até agora o único país a ter um acordo deste tipo, o US-UK Bilateral Data Access Agreement, concluído em 2019.

Entre as recomendações do relatório de auditoria do OIG ao DOJ está a de contratação de mais pessoal para que o OIA possa lidar com a carga de trabalho gerada pelo aumento de quase 70% dos pedidos vindos do exterior, no período de 2014 a 2020. Muitos desses pedidos são complexos ou urgentes, de grande importância para investigações criminais em vários Estados requerentes.

A Controladoria Geral norte-americana recomendou também o aperfeiçoamento dos programas informáticos utilizados pelo OIA e a oferta de cursos de capacitação a autoridades estrangeiras para que os pedidos de cooperação enviados aos EUA cumpram de antemão os requisitos legais conforme o direito local, o que facilita sua execução.

Este último ponto também serve de alerta às autoridades nos Estados requerentes: os pedidos de cooperação internacional devem obedecer os requisitos legais nos países de origem e de destino.

Não se pode deixar de considerar que talvez o caminho a ser seguido por países que têm intenso tráfego de pedidos de cooperação passe pela redução da intervenção de autoridades centrais. Ou seja, talvez a política pública mais adequada seja a de ampla adoção da assistência efetivamente direta, não intermediada, mediante a plena aplicação do princípio do reconhecimento mútuo, tal como fazem os países europeus, por meio de tratados regionais de execução direta.

Um comentário

Deixe uma resposta para Eduardo Dórea Cancelar resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s